AMS dating pottery

Datação Por Radiocarbono de Cerâmica

Tamanho de amostra recomendado (É possível fazer a análise de amostras menores – Por favor entre em contato conosco para maiores informações)
10 a 20 mg de resíduos de comida carbonizada(o tamanho do caco a ser enviado depende da grossura do resíduo cabonizado)
Recipiente recomendado
Saco plástico com fecho, estilo Ziplock (embrulhar amostras pequenas em alumínio para evitar esmagamento durante transporte)
Recomendamos que o envio das amostras seja realizado em pequenas caixas sempre que possível (em vez de usar envelopes) para proteger a integridade física das amostras.
Podemos extrair os resíduos de fragmentos de cerâmica

Obs – As taxas incluem medições de d13C, relatórios de garantia de qualidade, calibração de calendário quando necessária, acesso eletrônico permanente a resultados anteriores e análises em andamento.

Pré-tratamento – Entre em contato conosco para discutir a natureza do seu objetivo de pesquisa para garantir a seleção do material mais adequado e pré-tratamentos dos seus cacos de cerâmica. Você está convidado a solicitar que nós entremos em contato após o pré-tratamento para discutir as opções para datação.

Extraindo Resíduos de Cerâmica para a Datação por Radiocarbono

O laboratório poderá extrair o resíduo e devolver o fragmento de cerâmica aos clientes que solicitem. Por favor, certifique-se de que seja mencionado no formulário de dados que o fragmento deverá ser devolvido. Caso contrário, o mesmo será descartado depois que a datação por radiocarbono seja completada. Para obter mais detalhes, favor consultar a Política da Beta Analytic Sobre a Devolução de Amostras.

As seguintes maneiras estão na ordem de preferência da Beta Analytic:

1- Datar os resíduos alimentares carbonizados que foram encontrados nas superfícies interiores

O laboratório prefere datar resíduos alimentares queimados extraídos das superfícies interiores de um fragmento de cerâmica pois isso oferece a melhor chance de chegarmos a uma data que represente a última vez em que o recipiente tenha sido utilizado.

Em geral, o resíduo alimentar queimado precisa ser uma pátina que possa ser removida em pedaços pequenos e não em pó. Quando há pouco resíduo e o mesmo precisa ser removido na forma de pó, é difícil (ou até mesmo impossível) fazer o pré-tratamento alcalino para remover os ácidos húmicos provenientes de sedimentos que cobriam a amostra ou de interações da amostra com a água subterrânea ou de superfície.

2- Datar a maior parte dos produtos orgânicos encontrados nos fragmentos e compostos dos produtos orgânicos na argila que sobreviveu ao aquecimento e absorveu materiais orgânicos através da armazenagem de alimentos e líquidos

No caso de fragmentos de cerâmica sem resíduos alimentares queimados que possam ser extraídos do interior do recipiente, a segunda melhor alternativa é datar todos os materiais orgânicos presentes na argila e nos agentes de têmpera, provenientes do material que costumava ser guardado no recipiente e quaisquer substâncias orgânicas que tenham entrado em contato com o fragmento, desde que tenha sido enterrado.

A datação dos materiais orgânicos do recipiente como um todo costuma chegar a uma data imprecisa se os materiais orgânicos incluídos forem contemporâneos ao período de uso ou a uma “idade mínima”, significando que o recipiente é pelo menos tão antigo quanto indica a sua idade de radiocarbono. No entanto, o recipiente pode ser bem mais antigo se materiais orgânicos recentes tiverem sido incorporados ao mesmo devido aos ácidos húmicos mobilizados.

3- Datação dos agentes de revenimento extraíveis

A datação de agentes orgânicos de revenimento é possível quando o material orgânico está carbonizado, ou quando a temperatura do processo de queima não foi alta o suficiente para queimá-lo.

O revenido de concha não é afetado em temperaturas de queima menores que 600°C. Se a temperatura for maior que 600°C, o carbonato pode dissociar, liberando seu carbono em forma de dióxido de carbono (CO2). Durante o resfriamento, qualquer CO2 disponível reformará o carbonato. Se esse CO2 não é o CO2 original, o conteúdo de carbono da concha não será afetado. Porém, se o CO2 disponível for da argila, o carbonato reformado refletirá a idade da argila. Se a argila for mais antiga que o momento da queima, a idade do carbonato também será mais antiga que o momento da queima. Se o CO2 disponível for do combustível da queima, a idade da concha refletirá a idade do combustível. Neste caso, é também importante considerar a homogeneidade do carbonato reformado. Diferentes fragmentos podem ser reformados a partir de múltiplas fontes de CO2.

OBS.: Se você não tiver certeza do que poderá ser datado em seu fragmento de cerâmica, por favor entre em contato conosco antes de enviar a sua amostra ao laboratório.

Na datação por radiocarbono, a maior dúvida é sempre no sentido mais recente pois o carbono moderno acrescenta carbono por peso e carbono radioativo 14C por conteúdo, enquanto que a contaminação mais antiga (ou argila muito antiga)tem menos impacto, a menos que não tenha ocorrido nenhuma contaminação secundária por carbono mais recente.

ASTM Method D6866
Os fragmentos de cerâmica com pó ou resíduos alimentares carbonizados suficientemente espessos em sua superfície podem ser datados se o pó puder ser raspado sem incorporar a matriz de argila subjacente. Dependendo da consistência do pó, os pré-tratamentos poderão ser variados, permitindo o uso de uma solução ácida ou ácida e alcalina.

A precisão referente ao tempo de uso do fogo dependerá da fonte do pó disponível. Se for proveniente de resíduos de alimentos provenientes do mar, haverá um “efeito reservatório” associado ao mesmo que deverá ser corrigido. Se o pó for proveniente de árvores antigas (troncos de árvores), a data poderá ser demasiadamente antiga.

Uma data de radiocarbono representa a última vez em que o material analisado teve interações com o CO2 no ar. Em árvores, isto se refere apenas aos anéis exteriores, raízes, ramos, galhos pequenos, casca, nozes, etc. Estes representam o meio de crescimento presente, enquanto que o anel central da árvore indica quando a mesma começou a crescer. Ao retornar para o centro da árvore a partir da casca, cada anel é um ano mais velho. No caso de uma árvore com 200 anos e que ainda esteja viva, a data da casca representa os dias de hoje e a data do anel mais central representa 200 anos atrás, apesar da árvore ainda estar viva. Portanto, a precisão da data de radiocarbono depende de que parte da árvore a madeira é proveniente. Também depende da ausência de contaminantes feitos pelo homem.