AMS dating groundwater

Medição de isótopos de oxigênio (δ18O) e deutério (δ2H ou δD) em amostras de água

Tamanho da amostra recomendada
2-5 mL (utilize um frasco pequeno que não tenha sido usado anteriormente e encha até o topo sem deixar espaço vazio)
Sugestão para embalagem
Utilize uma caixa com enchimento suficiente para evitar a quebra dos frascos durante o transporte.
Tempo de entrega de resultados
14 dias úteis ou menos
Por favor, avise-nos se suas amostras de água contêm sal ou se estiveram na proximidade de qualquer local com a presença de C14 marcado (C14 artificial).

Nossos preços de datação por AMS para amostras de água atualmente incluem medições de δ13C, δ18O e δD; relatórios de garantia de qualidade; calibração de calendário quando aplicável; e acesso web 24/7 para os resultados anteriores e análises pendentes.

Nossos preços de datação por AMS para amostras de água atualmente incluem medições de δ13C, δ18O e δD; relatórios de garantia de qualidade; calibração de calendário quando aplicável; e acesso web 24/7 para os resultados anteriores e análises pendentes.

A interpretação dos valores δ18O e δD, conforme exigido em estudos hidrológicos, é de responsabilidade do remetente das amostras.

Envio – Para mais detalhes sobre como coletar e enviar amostras de água, por favor consulte a nossa página de Datação de Águas Subterrâneas por Radiocarbono.

Para o envio de amostras para análise δD e δ18O que não em conjunto com a datação por Carbono 14, utilize esta folha de dados.

Sinta-se à vontade para entrar em contato através de lab@radiocarbon.com se tiver dúvidas sobre sua amostra.

Observação – O laboratório inclui automaticamente as medições de isótopos de oxigênio estáveis ​​para carbonatos no serviço de datação por radiocarbono, e também oferece o serviço de forma independente.

Análises de isótopos estáveis δ18O e δD para águas salinas e hipersalinas

O Beta Analytic utiliza o método de equilíbrio isotópico para determinar δ18O e δD em amostras de água líquida. Esse método é ideal para amostras de água doce. É possível analisar água marinha (com salinidade (S) de 35 g L-1) com um maior tempo de equilíbrio. Existem algumas limitações para águas naturais altamente salinas (por exemplo, S > 100g L-1), como as encontradas em pântanos de sal, lagos e lagoas hipersalinos, ou salmouras hidrotermais. Essas limitações se devem a fatores de fracionamento dependentes da salinidade entre CO2 e H2O, e irão normalmente acarretar na perda de exatidão na ordem de 0.5+ o/oo para δ18O e 5.0+ o/oo para δD. Para uma maior exatidão nos resultados, a aplicação de fatores de correção pós-análise poderá ser necessária, subordinada ao coeficiente de atividade da espécie do isótopo e à salinidade da amostra original.

Referências:

Kendall C., Caldwell, E., Isotope Tracers in Cachement Hydrology (1998) Elsevier Science B.V., Amsterdam. Pp 51-86.

Christophe Lécuyer, Véronique Gardien, Thomas Rigaudier, François Fourel, François Martineau, Alexandre Cros, “Oxygen isotope fractionation and equilibration kinetics between CO2 and H2O as a function of salinity of aqueous solutions”, Chemical Geology, Volume 264, Issues 1–4, 30 June 2009, Pages 122-126.

François Martineau, François Fourel, Anne-Marie Bodergat, Christophe Lécuyer, “D/H equilibrium fractionation between H2O and H2 as a function of the salinity of aqueous solutions”, Chemical Geology, Volume 291, 6 January 2012, Pages 236-240.