Calibração de resultados de datações por carbono 14

As determinações da calibração da idade por radiocarbono são aplicadas para converter a idade convencional por radiocarbono (idade BP corrigida para o fracionamento com uso de um valor δ13C) para anos de calendário. A diferença a curto prazo entre os dois é causada por flutuações na modulação heliomagnética da radiação cósmica galáctica e, mais recentemente, pela queima em grande escala de combustíveis fósseis e testes de dispositivos nucleares. As variações geomagnéticas são a provável causa de diferenças a maior prazo.

Calibração com as bases de dados INTCAL

Os parâmetros utilizados para as correções foram obtidos através da datação precisa por radiocarbono de centenas de amostras retiradas de anéis de tronco de carvalhos, sequoias e abetos de idades conhecidas de até 12.000 BP. Para além disso, até 45.000 BP, a correlação é feita com o uso de múltiplas linhas de evidência. Essas informações são compiladas em bases de dados internacionalmente aceitas, que são atualizadas quando necessário. As bases de dados atuais são a INTCAL13 (hemisfério norte), a SHCAL13 (hemisfério sul) e a MARINE13 (ambientes marinhos).

O método de faixa de densidade de alta probabilidade

Nos últimos anos, tornou-se comum pesquisadores utilizarem um método matemático que calibra a idade convencional por radiocarbono para então refinar estatisticamente a “probabilidade” de uma faixa de calibração em relação a outra dentro das probabilidades de 95,4 e 68,2. Essas probabilidades são representadas graficamente por uma área cinza no gráfico (picos mais altos sendo as maiores probabilidades) e por valores em porcentagem reportados ao lado de cada faixa. Esse método é conhecido como o método de faixa de densidade de alta probabilidade (HPD – high-probability density).

Calibração de densidade de alta probabilidade (HPD) Beta Analytic

 

Essa abordagem mais liberal para se interpretar idades por radiocarbono apenas se aplica a uma única idade por radiocarbono medida. Se forem realizadas múltiplas análises, idades estatisticamente similares, porém diferentes, poderão produzir probabilidades diferentes. Apesar disso, a abordagem é considerada legítima e é aceita por periódicos revisados por pares. Há um número cada vez maior de pedidos de revisores para que sejam fornecidas calibrações nesse formato, especificando as probabilidades associadas. O Beta Analytic resolveu converter o formato de calibração para o método HPD, proporcionando também, a pedidos, opções de empilhamento e médias.

Método de intercepção

Em contraponto, as calibrações historicamente oferecidas pelo Beta Analytic eram realizadas segundo uma filosofia conhecida como “método de intercepção”, que simplesmente obtém as intercepções entre os limites de erro das datas por radiocarbono e produz faixas correspondentes de idade equivalentes ao calendário, determinadas pela forma da curva da base de dados de calibração. Nesse método, quando se reporta múltiplas faixas de calibração, todas as faixas são consideradas igualmente prováveis.

Calibração pelo método de intercepção do Beta Analytic

 

Esse método é a mais conservadora indicação de idade de calendário. O Beta Analytic utilizou esse formato desde aproximadamente 1995 até o começo de 2017.

A calibração de amostras marinhas

A calibração de amostras marinhas de carbonatos requer correções para efeitos-reservatório geográficos tanto globais quanto locais (vide Radiocarbon, Volume 35, Número 1, 1993). As correções de reservatórios para carbonatos de água doce (tipicamente conhecidas como “efeito água dura”) são normalmente desconhecidas e geralmente desconsideradas em calibrações de calendário.

Considerações importantes

Para madeira e carvão, é necessário levar em conta a possibilidade de um “efeito madeira antiga”, assim como a potencial inclusão de outros materiais mais jovens na amostra total. Para carbonatos, a correção de reservatório é teórica e as variações locais são reais, altamente variáveis e dependentes da origem da amostra. As faixas de idade geradas pelo programa deverão ser consideradas como aproximações. Os erros citados na idade por 14C (+/- X BP) que são utilizados nas calibrações são limitados estritamente para determinar erros (erros de contagem da amostra, C14 moderno padrão e antecedentes). Erros indeterminados, como a homogeneidade da amostra, a posição do crescimento do anel no tronco (potencial para o efeito madeira antiga), a relocação de amostras (redeposição) e efeitos-reservatório locais em amostras aquáticas, nem sempre são quantificáveis e deverão ser levados em consideração quando da interpretação de qualquer idade convencional por radiocarbono calibrada com calendário.