AMS dating groundwater

Análises de isótopos estáveis – Medições de δ17O em água por CRDS

recommended sample size Tamanho recomendado de amostra
  • 2-5 mL
carbon dating services Prazo para a entrega dos resultados
  • 7 dias úteis
recommended container Recipiente recomendado
  • Utilize um pequeno frasco nunca antes utilizado, e encha-o até o gargalo sem deixar espaço. Use uma caixa acolchoada, de forma a evitar rompimentos durante o transporte.
lab recommendation
  • Avise-nos se as suas amostras forem salgadas, ou se estiveram nas proximidades de locais que usam 14C rotulado ou artificial.

As taxas de datação por carbono-14 do Beta Analytic para amostras de água incluem apenas medições de δ13C, δ18O e δD. O laboratório oferece análises de δ17O solitárias, ou em conjunto com medições de δ18O e δD, com preços diferentes, por espectroscopia por cavidade ressonante tipo ring-down (CRDS). Solicite um orçamento

Envio – Por favor use este formulário eletrônico. Para informações sobre como coletar e enviar amostras, por favor consulte a página Datação por radiocarbono de água subterrânea.

Para esclarecer qualquer questão sobre a amostra, por favor contate o laboratório.


Aviso legal: Este vídeo está hospedado em um site de terceiros e poderá conter publicidade.

Este trecho de vídeo é parte do webinário Beta: Isotópos em hidrologia

Por que medir δ17O em água?

A variabilidade isotópica tripla pode revelar mais informações sobre as condições ambientais do que ferramentas isotópicas duplas. Por exemplo, no caso de excesso de deutério na água, já foi empregada a interpretação da variabilidade de isótopos de prótio para deutério em relação a δ18O de água meteórica para aprimorar a compreensão da umidade e seus efeitos no fracionamento de isótopos de água. Como muitos materiais geológicos (minerais evaporíticos) não incorporam H em seus componentes estruturais, o uso do excesso de deutério tem seus limites como indicador ambiental, poucos materiais são capazes de produzir resultados significantes (Li et al., 2015).

O oxigênio tem o potencial de tripla ferramenta isotópica, que pode revelar informações adicionais sobre as sistemáticas de evaporação e condensação de oxigênio, entre muitos materiais que contêm oxigênio. Apenas recentemente, o potencial de Δ17O, ou a variabilidade de< 17O e 18O para 16O foram reconhecidos como indicador adicional, com a evolução da precisão da análise isotópica. Pesquisas atuais estão focadas em compreender a variabilidade de Δ17O em águas meteóricas modernas como investigações de linha de base para relacionar os resultados de Δ17O a outros materiais.

A capacidade do Beta Analytic

O atual CRDS do laboratório é capaz de determinar os valores δ17O ((17O/16OUNKN/17O/16OSTD-1)*1000) de vapor de água com a precisão de +/- 0.8 ‰ ou melhor, assim como pode determinar o valor de excesso de 17O (também conhecido como Δ17O).

O valor do excesso de 17O é definido como desvio de uma relação esperada em razões de 17O/16O e 18O/16O (Li et al., 2015). O CRDS mede tanto o δ17O quanto o δ18O, e o software calcula o excesso de 17O.

Os dados são empregados para sugerir informações a respeito das condições em que a mudança de fase ocorreu. A água evaporou-se em um clima que era árido ou úmido, ou em alta ou baixa elevação? Os dados de Δ17O podem refinar ainda mais as condições com a adição dos efeitos de condensação e evaporação no fracionamento.

Foi observado que a evaporação variou valores de δ18O e Δ17O, enquanto a condensação apenas mudou significativamente os valores δ18O. Isso sugere que os valores δ17O e δ18O covariam a diferentes taxas com a evaporação e a condensação.

Referência:

Li, S., Levin, N. E., & Chesson, L. A. (2015). Continental scale variation in 17O-excess of meteoric waters in the United States. Geochimica et Cosmochimica Acta, 164, 110-126.

Última atualização: dezembro de 2020